Os Jardins Botanicos e a Conservação dos Recursos Vegetais no Brasil

Lidio Coradin and Dalmo C. Giacometti

Centro Nacional de Pesquisa em Recursos Genéticos e Biotecnolgia CENARGEN, da Empresa brasileira de pesquisa Agropecuária-EMBRAPA, Caixa Postal 0.2372,70.849.970- Brasilia - DF Brasil

Resumo

A conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD), realizada entre 4 e 14 de junho de 1992, no Rio de Janeiro, constituiu se no marco histórico das relações dos países para a defesa do meio ambiente em prol da melhoria da qualidade de vida dos povos, com atenção especial à conservação e uso sustentável da biodiversidade (diversidade ecossistemas), cuja Convenção sobre Diversidade Biológica estabelece compromissos e ações a serem implantadas pela Agenda 21, da Conferência, especialmente aqueles relacionados à conservaçao in situ e ex situ. Estes dois sistemas são considerados como formas complementares de conservação e devem ser tratados em igualdade de condições. Neste trabalho abordam-se as estratégias empregadas na conservação de recursos genéticos, com destaque para os esforços empreendidos pelo Centro Nacional de Pesquisa em Recursos Genéticos e Biotecnologia CENARGEN da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-EMBRAPA, nos últimos anos. Os aspectos relativos ao estudo, conservação, manejo e uso sustentável desses recursos são discutidos e exemplificados. Considera se ainda a imperiosa necessidade de integração de esforços entre as instituiçoes governamentais, não governamentais e privadas, para que a conservação da biodiversidade e dos recursos genéticos de espécies de importância atual e potencial seja realizada de forma abrangente e efetiva, inclusive com a instalação de reservas genéticas in situ, tanto em terras públicas (Parques e Florestas Nacionais, Reservas Ecológicas e Biológicas, etc.), quanto em terras privadas (Reservas Particulares do Patrimonio Natural RPPNs). Enfatiza se ainda a importância dos estudos que visem ampliar os conhecimentos relativos à diversidade genética de espécies alvo, especialmente caracterizaçao como complemento da conservação visiando a utilização pela pesquisa para o desenvolvimento sustentável.

Entende-se por conservação toda e qualquer ação desenvolvida para preservar genomas, espécies, populações, ecossistemas, e/ou biomas inteiros da erosão genética da degradação ou extinção.

Conservar derterminada espécie e/ou populações de espécies de um ecossistema significa portanto protegê-la para que outras greações humanas possam utilizà-las no futuro.

Garantir a sobrevivencia das espécies vegetais, ou recursos vegetais torna-se portanto uma tarefa de Segurança Nacional.

Os jardins botânicos tem sido ao longo dos séculos, significativos instrumentos do desenvolvimento cientifico, e elos importantissimos nos processos de conservação. Os pesquisadores que neles trabalham ou se associam desempenhado um papel fundamental no estudo taxonomico e na investigação dos vegetais, proporcionando a divulgação de relevantes informações sobre a aclimatação e cultivo das espécies economicamente importantes e fomentando a educação de estudantes de botânica e disciplinas afins, como a agricultura e silvicultura.

Existem cerca de 1500 jardins botânicos e arboretos no mundo, visitados por 150 milhões de pessoas a cada. Eles estão posicionados de maneira ideal para conscientizar o público da importância da conservação das plantas.

Os jardins botânicos possuem, um proposito duplo: a conservação e a eduação do público.

A maneira ideal de se conservar as espécies e suas populações é estabelecendo a conservação in situ que se refere a manutenção dos recursos vegetais dentro da comunidade da qual faz parte. Deste forma pode-se manter toda a variabilidade disponivel de uma ou mais populações de espécies, permitindo a sua dinamica e evolução no ecossistema. A conservação ex situ, ou seja fora de seu local de origem, é uma maneira complementar de conservação, muito embora tenha sido atè hoje a mais utilizada, seja em banco de genes, sementes, in vitro ou plantas cultivadas em bancos ativos de germoplasma.

E dificil entretanto, para alguns paises, sejam eles desenvolvidos ou aqueles em desenvolvimento, dispor de grande extenções com vegetação nativa intocada, necessárias para representar a variabilidade genética das populações de espécies assim como a biodiversidade dos ecossistemas. E mais viável portanto preservar o germoplasma das espécies ex situ e representá-los em bancos ativos de germoplasma, e torna-se essencial apresentá-los de forma didática ao pública, estabelecendo a difusão do conhecimento, e incentivando a sua preservação.

A conservação in situ e ex situ são faces de uma mesma moeda, representam uma gama de estratégias que se completam para preservar as espécies da extinção.

Estão empenhados em executar a conservação dos recursos vegetais, não é só os jardins botânicos como os institutos de pesquia, as universidades, as empresas públicas e privadas, orgãos governamentais, o municipio e/ou estado, todos associados a instituições cientificas tem procurado estabalecer a conservação dos recursos vegetais em todo o mundo.

Criado em 1987 para auxiliar as ações dos jardins botânicos e eles associados, o Botanic Gardens Conservation International (BGCI) vem colaborando com incremento e melhoria da qualidade dos jardins botânicos em todo o mundo. O BGCI edit ou um guia estabelecendo a Estratégia para Conservação em Jardins Botanicos, que contém indicações vitais para criação e manutenção dos jardins botânicos, e deve ser seguido de acordo com as necessidades regionais de cada país.

Com o propósito de discutir melhor assuntos que envolvam a conservação das espécies, e a educação do público sobre as questões ambientais, está sendo organizado o Terceiro Congresso Internacional de Conservação em Jardins Botânicos, virão oferecer á comunidade brasileira e internacional, a oportunidade de conhecer e discutir as questões mais atuais sobre o tema central do Congresso: 'Os Jardins Botânicos e as suas reacões á dinamica do Mundo'. Esta tema está subdivido em questões que abordarao 'Patrocinio, desenvolvimento e prioridades para conservação dos jardins botânicos', 'Estratégias dos jardins botânicos nacionais e regionais para conservação de plantas', 'Conservação da vegetação e os jardins botânicos no Brasil', 'A reintrodução de plantas e restauração dos habitats', 'Os jardins botânicos e a conservação in situ ', 'Educação e consciencia ambiental', 'Os jardins botânicos a horticultura pratica', 'Documentação e registro de coleeão de plantas em jardins botânicos', 'Os jardins botânicos na América Latina', 'Metologodia para conservação de recursos vegetais', 'Os jardins botânicos e CITES' e 'Legislação para os jardins botânicos brasileiros'.

Para este encontro estão previstos além de renomados pesquisadores em botânica de todo o mundo, diretores de jardins botânicos e de demais instituições congêres.

Será portanto esta, um grande oportunidade para os cientistas e a comunidade em geral que usufrui dos beneficios que os jardins botânicos proporcionam em todo o mundo, de enriquecer e reciclar os conhecimentos.

Preface  |  Contents List  |  Congress Report  |  Workshop Conclusions  |  List of Authors